Radioatividade

A radioatividade foi descoberta pelo homem, que criou diversos artefatos com a mesma, tem por diversas finalidades beneficiá-lo ou prejudicá-lo, isso depende da maneira como ela é manuseada e usada.
Os efeitos maléficos ou benéficos no ser humano dependem do tipo e da quantidade de radiação encontrada no corpo deste, onde em grandes doses poderá atacar e prejudicar as celulas do sistema nervoso, aparelho gastrointestinal, a medula óssea, entre outros órgãos do corpo humano, mas em pequenas doses poderá ser inofensiva e até benéfica.

Beneficamente, a radioatividade é muito usada na medicina, onde envolvem a radiologia, a radioterapia, e a medicina molecular:
• A radiologia tem como estudo a interpretação da radiografia, a qual expõe a pessoa aos raios X, para o estudo dos órgãos e estruturas do corpo, porém em curto espaço de tempo, o que faz com que a pessoa exposta à radiação, não seja prejudicada. Porém, mulheres nos três primeiros meses de gravidez devem evitar tal exposição.
• A radioterapia tem como função controlar o câncer, onde a radiação penetra no corpo do paciente atingindo e agredindo principalmente os tumores malignos. No entanto a exposição à radiação tem um espaço de tempo maior, por isso possui certos riscos que podem ser prejudiciais à saúde.
• Já na medicina molecular, a funcionalidade da radioatividade é para o diagnóstico, onde, substâncias radioativas são injetadas através da veia dos pacientes, que depois é colocado à vista de alguns equipamentos que medirão a quantidade de radioatividade absorvida por certos órgãos do mesmo.

A radioatividade não é usada de maneira benéfica somente na medicina, mas também usada na área industrial, como:
• na radiografia de peças mecânicas para diagnosticar defeitos ou quebras;
• na indústria alimentícia, fazendo com que alimentos demorem mais a estragar e podendo ficar armazenados por mais tempo;
• na esterilização de diversos materiais devido seu poder de ataque a certos microrganismos;
• na arqueologia para técnicas de datação de fósseis e artefatos históricos;
• nas usinas nucleares que aumentam a produção de energia, e que possuem diversos aspectos positivos e negativos também.
Dentre os aspectos positivos das usinas nucleares estão à necessidade de áreas pouco extensas, ao contrário de usinas hidrelétricas, e a não liberação de gases estufa, ao contrário de usinas termelétricas. Porém, dentre os aspectos negativos estão o lixo nuclear gerado, e os riscos de acidentes, que possuem consequências gravíssimas.

Maleficamente, a radioatividade pode ser usada para a fabricação de poderosas bombas, como as bombas atômicas, onde a primeira destas foi testada no deserto de Alamogordo no Novo México. Duas bombas atômicas muito conhecidas foram as bombas lançadas primeiramente em Hiroshima e depois em Nagasaki, na Segunda Guerra Mundial pelos EUA ao Japão, causando mortes e destruição.

 

Leia Mais:

0 Comentários

Você pode ser o primeiro a comentar.

Comentar