Álcool no Organismo Humano

Álcool no Organismo Humano

O alcoolismo é uma doença que traz várias consequências ao organismo, complicações gravíssimas e muitas vezes irreversíveis, dentre estas doenças: gastrite e hepatite crônica, hipertensão, diabetes, demência, cirrose entre outras pela baixa imunidade que o etanol causa.

E este é um problema e uma doença que aflige e acomete  muitas famílias, digo famílias porque não só o doente que é o próprio alcoolatra sofre como também todos os que convivem com ele.

Por isso devemos tratar o quanto antes o individuo que sofre deste mal para que a recuperação e os resultados esperado do tratamento  não seja tardio devido as consequência que a bebida alcoólica acarreta ao organismo.

Confira o que ocorre com cada órgão do corpo humano pelo consumo diário e excessivo do álcool ou etanol:

No Cérebro

Alcool e o Cerebro

Alcool e o Cerebro

O álcool é levado pelo sangue até o cérebro que excita os neurônios a liberar uma quantidade extra de serotonina.
Nos primeiros instantes e após ingerir bebida alcoólica a pessoa se sentirá bem, mas após certo período, perderá desde a coordenação, perda de memoria, perda do reflexo e atenção, ficará com uma sensação de moleza, de impotência e no ápice da bebida poderá ocorrer o coma alcoólico que é a intoxicação gravíssima do sistema nervoso central e todo o organismo podendo levar o individuo a morte por uma parada respiratória.

Com o vicio da bebida e devido aos efeitos do álcool no organismo, o individuo passará a esquecer-se muito fácil das coisas provocado pela perda de memória.

No Sistema Gastrointestinal

Alcool e o Sistema Gastrointestinal

Alcool e o Sistema Gastrointestinal

Com a ingestão do álcool o sistema gastrointestinal ficará prejudicado, a mucosa do estômago e esôfago ficará irritada, aumentará a produção de ácido gástrico nos órgãos e haverá dificuldades na digestão.

Ocorre na maioria das vezes a “gastrite” que é uma inflamação dentro da mucosa digestiva, gerando uma gosma espessa e provocando muitas vezes o vomito. Além da gastrite a bebida pode gerar uma esofagite e diarreia.

No Fígado

O ato de ingerir bebidas alcoólicas causam danos há varias regiões do corpo humano e o principal órgão a metabolizar o álcool é o fígado, entretanto consegue metabolizar apenas uma dose a cada hora, ou seja, o excesso da bebida passa a percorrer todo o organismo ate que seja metabolizada e nisso causará intoxicação e danos aos órgãos por onde passar.

Além disso, a produção de enzimas gerada pelo fígado aumentará para metabolizar o álcool ingerido, fazendo com que o fígado fique sobrecarregado e como consequência pode ocorrer à inflamação crônica, hepatite alcoólica ou ate mesmo cirrose hepática.

No Pâncreas

No pâncreas, órgão responsável por fabricar as enzimas digestivas e insulina o álcool causa a pancreatite, inflamação crônica do pâncreas.

Nos Rins

Alcool e os Rins

Alcool e os Rins

O consumo ao longo do tempo da bebida alcoólica fará com que os rins não funcionem corretamente, este é o órgão responsável pela filtragem das substancias do nosso corpo.

O etanol modifica a capacidade de funcionamento dos rins que é de filtrar, alterando os hormônios que comanda a pressão arterial provocando a hipertensão arterial.

No Sistema Cardiovascular

Alcool e o Sistema Cardiovascular

Alcool e o Sistema Cardiovascular

Com o excesso de bebida alcoólica, os rins não funcionam direito pela perda de minerais como magnésio e potássio, nutrientes esses que ajudam a manter o batimento cardíaco.

O álcool também libera um hormônio neurotransmissor (dopamina) no cérebro que regulariza o sistema cardiovascular.
A pessoa ingerindo bebida alcoólica em excesso, prejudicará o coração, alterando seu batimento e os sintomas mais comuns que surgirão são: taquicardia e a hipertensão arterial.

No Pulmão

O álcool percorre todo o organismo através do sangue, portanto atinge também os pulmões, que deposita as trocas gasosas mais lentas devido ao sangue sujo resultando em dificuldade em respirar, uma respiração muito mais lenta.

Os alcoólatras, normalmente, não se alimentam adequadamente e apesar da energia, as bebidas não possuem nutriente, o que os levará a fraqueza e desnutrição. Ocorre que no dia seguinte, após a bebedeira, acordará com tremores, suando frio, sem disposição e sentirá que o seu sustento esta em beber novamente.

Tem pessoas que bebem para se livrar de um mal-estar, como se o álcool fosse à solução perfeita para aliviar a carga que possivelmente ele mesmo criou.

Em vez de enfrentar seus problemas, acaba destruindo-se aos poucos, portanto, assim que perceber que a bebida esta fugindo de seu controle procure orientação e ajuda médica.

 

Leia Mais:

2 Comments

  1. nilton silva says:

    agora reconheco sou um alcolatra . bebo tdos os dias d semana , trabalho , mas metade d grana fica em butecos, passo n minimo em 3 botekos por dia por dia .

  2. nilton silva says:

    quero sair sou novo para ja ter tido , 4 komas alcolicos . muito novo.

Comentar