Carrapatos

Os carrapatos são capazes de transmitir inúmeras doenças aos animais e aos seres humanos. Eles tanto são encontrados no campo como também na cidade, vivem em capim, madeira, chão e frestas de parede e se alimentam de sangue, sendo considerados hematófagos. Transmitem doenças causadas por vírus, bactérias, riquétsias e protozoários.
Pode-se classificar dois tipos de carrapatos, da família Ixodidae, que se alojam por longos períodos em seus hospedeiros para se alimentar e os Argasidae que não ficam em seus hospedeiros por períodos muito longos, mas se escondem para num momento oportuno, especialmente quando sua vitima esta dormindo para ali se fixarem e alimentarem-se, estes carrapatos podem viver mais de ano em jejum esperando uma oportunidade.

No Brasil há pelo menos quatro espécies de carrapatos:

Carrapato boi – transmite doença ao gado
Carrapato estrela ou de cavalo – espécie parasita do homem, que quando picado leva a coceira por tempo prolongado, acomete também animais domésticos como os cães, animais silvestres e aves.
Carrapato vermelho do cão – atacam cães e gatos e infestam os ambientes como canil, casa onde os animais vivem.
Carrapato de galinha – como o próprio nome diz espécies de carrapatos que atacam os galináceos e que transmitem doença como a bouba.

Algumas medidas para acabar e prevenir com aparecimento de carrapatos:

Nos animais:
• Banhos com produtos carrapaticidas
• Tosa de animais que são peludos
• Aplicação de produtos carrapaticidas em forma de spray ou gotas diretamente no corpo do animal, no entanto este procedimento deverá ser de acordo com peso e idade do animal e conforme orientação do veterinário.
• Observar os animais domésticos, principalmente quando notar que estão inquietos e com muita coceira, para que tão logo detectar possa agir e assim não proliferar.

Nos ambientes:
• Aplicar carrapaticida em ambientes onde há infestações como: canil, casa dos cães ou gatos, ambientes onde os animais circulam, inclusive dentro de casa, vasos de plantas, pisos, frestas em paredes, ralos, forros.
• Os produtos deverão ser trocados a cada três aplicações para que o carrapato não desenvolva resistência e o mesmo torne-se ineficiente.
• Manter os abrigos de animais sempre limpos, após lavar utilizar um pouco de desinfetante.
• Fechar frestas e buracos nos pisos e paredes.
• Manter sempre aparada a grama do seu jardim e quintal.
• Limpar terrenos baldios e aplicar produtos carrapaticidas
• Ambientes como sitio, fazendas, chácaras, o mato ou pasto deverão ser roçados e muitas vezes a queimada de forma controlada é uma sugestão para combater os ovos e larvas.
• Produtos naturais como Matanat de controle biológico poderá ser uma opção para o combate não só de carrapatos como também cigarrinha, pulgões, percevejos, cochonilhas, gafanhotos.

O controle e o combate ao carrapato deverão ser constantes, intenso e periódico, principalmente em épocas de calor, período de maior infestação.

 

Leia Mais:

0 Comentários

Você pode ser o primeiro a comentar.

Comentar